12 setembro 2016

Recebidos da Choies


Leitor antigo já conhece meu amor pela Choies, metade do meu guarda-roupa e, principalmente, acessórios (já que amo/sou coisinhas fofas e diferentes do que se costuma achar por aqui) são da loja e o melhor; ela emplaca o primeiro lugar de lojas internacionais onde costumo comprar com frequência que possui o menor número de vezes em que um pacote foi taxado (de 10,12 pedidos mais ou menos feitos até hoje, só dois foram taxados. Só os maiores mesmo, com duas caixas de sapato e peso considerável, por exemplo), enquanto que outras amadas como a Chicwish infelizmente SEMPRE são taxadas :( ainda bem que os valores são sempre baixos. Lascou foi um pedido da Skinnydip London que me taxaram um absurdo de 120 golpes. Ta loco? Nunca mais.

Mas enfim né, vamo ver o que o correio trouxe dessa vez, porque amei tudooooo! <3


O primeiro mimo foi essa almofada de gatinho. Eu ando sendo a louca das almofadas porque mudei de quarto e de cama, portanto o espaço é bem maior e a cama também; logo, farei a coisa mais lógica e entupir a mesma de almofadas divertidas e fofas, até não ter lugar onde eu dormir. De boa, durmo no tapete tranquilo sabendo que minha cama está bem linda e bem tâmbler.


Ok que eu sabia as dimensões quando vi na loja, mas o tamanho mesmo assim me surpreendeu, ela é bem grandinha! E bem fofinha também, sem "recheio" vagabundo e bem gostosinha de deitar em cima. A qualidade da impressão e as cores também não deram do que reclamar. 5 estrelas pra essa lindeza.

Comparativo capenga porque fiquei sem ângulo com a câmera, pra dar uma noção do tamanho dela.

O próximo item é pra exaltar meu amor por tudo que tem temática de estrelas/planetas/universo/etc:




Essa gargantilha muito fofitcha e regulável de estrelinhas. Muito se engana quem acha que choker já saíram de moda. Aliás isso não sei, se engana mesmo quem acha que suele liga se saiu ou não. SÃO ESTRELINHAS ENTÃO EU AS TEREI.

E claro, em qualidade e beleza, 5 estrelas.

Agora pega a lupa ou pega os óculos pro próximo item porque o bicho quase passa despercebido, quase:


Parede pegadinha mas não, é um brinco de bolha de sabão.



Achei fofo achei diferentão, não posso ver novidade na loja que já quero testar, e até que gostei viu? Mas o padrão de cores podia lembrar mais uma bolha de sabão, com uns tons de lilás e azul sabe? Mas vida que segue. E também, fui otária e não atentei que o pedido dele só vem um lado, e que pra usar um par é preciso comprar dois. Não li a descrição na loja. Bem feito viu?

Vou usar assim mesmo com um stud simples do outro lado, se perguntarem vou dizer que bateu um ventinho e a bolha estourou. Ainda passo detergente na orelha pra ficar mais crível e com cheirinho de louça limpa.

Aqui é hollywood caralh--

3 estrelas pra você, brinco safado.


Por último, temos o amor maior desse pedido, que foi esse biquini cheio de straps belíssimo, que experimentei e amei mas por motivos de; tenho vergonha sim, não vou mostrar foto nele não, pelo menos não agora. HU3

Mas segue o detalhe do top pra vocês entenderem:


Minha dica aqui é atentar pras dimensões no site, eu automaticamente já sempre peço tudo L porque povo aí pra fora é tudo magro né? Mas na Choies isso não se aplica. Já rolou mais de 3 vezes onde pedi L (equivalente ao G) e acabou que a roupa ficou larga em mim. Que bom né? Significa que Choies é mais inclusiva, amo forte. <3

Se você gostou do biquini, tem ele clicando aqui (inclusive com foto melhor dando pra entender como ele fica no corpo), se você também quer pagar de diferentão e quer o brinco de bolha de sabão, clica aqui, se você quer fazer foto conceitual com almofada de gato bravo na cara, clica aqui, e por fim se quer estrelinhas no pescoço lembrando sempre aos outros como você é fofa, clica aqui.

Se não gostou de nada clica assim mesmo e dá um passeio pela loja, tem muita coisa bacaninha que a gente TALVEZ encontre aqui no Brasil, mas por preços absurdos de altos. Na Choies sai bem mais em conta, assim como em várias lojas internacionais. Só pega o risco da tributação né? Vamos orar.

Um beijo amém

PS: Tem surpresa chegando direto da oficina criativa da iunique studios e do amor eterno da Nuvem hospedagem.

11 setembro 2016

Você sabe o que é "ter um pé atrás" com alguém?


É a melhor coisa que você vai fazer por si mesmo.

Mas antes de começar a abordar essa técnica, vamos atentar pro fato de que ter um pé atrás não tem NADA a ver com enganar ou ser falso com alguém. Isso já é uma falha de caráter gravíssima a qual já testemunhei em níveis de sociopatia, e sei que você também. É triste, te faz sentir no meio de uma novela mexicana e você não sabe se ri ou se chora. Mas acontece. Inclusive, ter essa cautela é pra evitar que você se encontre no meio de um dramalhão.
Ter um pé atrás é simplesmente... Não se entregar completamente.

É cautela. Mas jamais enganar. Mais que isso, ter um pé atrás é uma forma de assegurar que você chegue (ou não) á uma amizade sincera sem se machucar no processo.

Dá pra ter um pé atrás com alguém e ainda assim gostar pra caramba dela, confiar nela (até um certo ponto de intimidade), de fato se importar com ela e com o bem estar dela. Mas da SUA parte, não se entregar completamente. Não compartilhar TUDO da sua vida com ela, especialmente expectativas. Afinal, ela pode até ser uma pessoa bacana e digna de confiança, mas a essa altura você não pode ter certeza, e é aí que mora o perigo quando você confia nos outros rápido demais pro seu bem. Pra saber, só com MUITO TEMPO e paciência. E até lá, pézinho lá atrás pra não se decepcionar e acabar deixando de dar a mesma chance pra outras pessoas que de fato fariam bem pra você, mas que você nunca vai saber. Porque o "amigo" anterior te decepcionou em um nível que te deixou "crisado" e te fez erguer um muro pra se proteger. Parece familiar?

É chato ter um pé atrás com uma porcentagem ALTA de todo mundo que você conhece, em algum grau?

É.

Mas ser alice (ser otária/ingênua, pra quem não é familiarizado com o termo rs) e se ferrar a vida toda por confiar 100% em quem devia (amizades concretas) e quem não devia (quem hoje é só uma memória ruim), faz isso com a gente. Eu especialmente confio MUITO FÁCIL nas pessoas. Eu realmente me encanto muito fácil, quem me conhece já percebeu isso. E sim, isso é uma merda. E isso já me ferrou inúmeras vezes, especialmente e quase que unicamente com amizades (antes que vocês pensem no lado romântico da coisa, que óbvio também rolou, mas em uma porcentagem quase 0%).

Eu sempre fui carente de amigos. Crescendo tive poucos. O clássico bullying da escola, né? "Olha só a dentuçona. Nossa com quem vocês tão falando? Não tem ninguém aí! (diz o serumaninho de 12 anos enquanto abana a mão na minha frente como se eu não existisse, pelo fato de ser "muito branca" e por isso implicar que eu sou o quê? Um fantasma. Aaaah crianças...) cê sabe que você não é bonita né?"

Aaaaah infância. Bandida, como a de trocentos outras pessoas que eu conheço e que você também conhece. Quem diz que até quem fazia bullying na escola não sofreu com ele em algum ponto também? Ninguém. Mas suficiente disso.


Quem já teve algum trauma social na infância que deixou cicatrizes emocionais na adolescência e fase adulta?

Depois que desenvolvi meu lado sagitariano de ser (que é uns 85% da minha personalidade na real, só que durante a infância só mostrada em casa e com a prima-melhor amiga, nunca na escola) foi que o negócio melhorou real. E justamente pela infância solitária que eu passei a dar muito valor á amizade, a ter pessoas com quem eu possa contar e que podem contar comigo. Eu AMO ajudar um amigo que precisa de algo. Me sinto útil, sinto que minha amizade ta fazendo tão bem pra ela quanto a dela faz pra mim, sabe?!

Talvez nesse ponto justamente que me fez ser o tapete que por muitos anos fui, com inúmeras pessoas. Que ás vezes eu ainda sou. Algumas várias vezes até. Tenho me policiado quanto a isso, porque sim, é bem dificinho.

Por isso é tão importante eu estar escrevendo isso aqui hoje. Porque foi algo que eu percebi sozinha e na base da porrada emocional com o tempo (ao longo de 20 anos, né pouca coisa não hein?), mas quem sabe escrevendo pra você, meu caro e possivelmente ingênuo floquinho, você se toque mais cedo com uma luzínea desse texto. Eu mesma só percebi com a ajuda de uma espécie de senso de auto-preservação psicológica desenvolvida ao longo dos anos, com o solene objetivo de ser capaz de continuar vivendo em sociedade; isso sem virar a famosa figura caricata do velho/a que grita com quem estaciona na frente da casa dele e odeia crianças.

Porque quem vive muitas experiências ruins com qualquer objeto (amizades, animais, um gênero específico, etcccc) eventualmente tem duas opções pra continuar seu cotidiano de forma sã e sem perder o foco dos estudos ou trabalho. Ou você se fecha por trás de um muro de desconfiança... Ou você só puxa uma cerquinha. Uma cerca baixa, vazada, de onde você pode continuar convivendo, conhecendo, interagindo... Com a proteção da cerca.

Pode ser até aquelas branquinhas arredondadas com florzíneas decorando. Desde que seja uma cerquinha que te proteja da forma que você precisa, sem se isolar. Essa cerquinha é o seu pé atrás. Não é nada assustador.

Eu percebi que é importante manter um pé atrás com quem a gente conhece e ás vezes até com quem já conhecemos há muito tempo. Anos, até. A gente passa a ter um pé atrás com muita gente, justamente pra preservar o contato com essas mesmas pessoas. Pessoas que com o tempo, foram se distanciando, mesmo que um dia vocês tivessem sido super próximos... Mas que hoje sentem como se fossem mais como colegas do que de fato os amigos que eram antes. As pessoas mudam, ás vezes pro melhor, ás vezes pro pior, e isso é totalmente fora do nosso controle como espectadores. Nos resta ficar com o pézinho atrás até ter certeza de pra qual lado aquela pessoa foi.

Quando algumas destas pessoas, antigas ou não, se provarem como não sendo nem mesmo dignas desse pézinho, aí sim temos o famoso block e sai daqui que coisa boa você não traz.

E querem saber?

Não tem problema nenhum se preservar

Eu posso dizer que desde que comecei a fazer isso, tive uma melhora significativa na minha ansiedade e senso de paranóia, cultivei amizades bem mais saudáveis, (poucas, mas estão aqui) e que só com o tempo se tornaram o que são hoje. Outras permanecem onde estão porque ainda não "senti", sabe?

E estamos de boa. De verdade!

Provavelmente elas também têm o pé atrás comigo, muitas vezes o lance é sim, mútuo. E por que isso seria algo ruim?

Essa pessoa só ta cuidando dela mesma. E ela tá certíssima. Cuide de si mesmo você também, porque ninguém mais vai cuidar. E quando aquelas pessoas bacanas vierem e se provarem exatamente o que tentam mostrar que são... Aí você pode abrir o ferrolho da portinha da sua cerca sem problemas.

Quem sabe até oferecer uma xícara de café.
#sepreserva

21 julho 2016

Recebi e não gostei, posto ou não posto?


Nessa nossa blogosfera recebemos de tudo pra fazer resenha no blog, desde que dentro da gama de assuntos do nosso blog (e isso nem sempre né? Já vi tanto blog literário fazendo resenha de tempero, oq), e cedo ou tarde vamos enfrentar uma questão moral; recebi um produto, testei, e não gostei. E agora? Posto ou não posto?

Vamos partir da premissa de que postar e mentir que o produto é bom, simplesmente pra agradar a marca, é uma atitude inconcebível e não é uma opção. Vamos usar a cabecinha, porque mentir numa resenha não faz o menor sentido; se a marca te mandou um produto pra ser testado e resenhado, é mais que óbvio que ela o fez porque sabe que você tem leitores para influenciar; quão desastroso seria mentir que aquele creminho miraculoso sumiu com toda a sua acne em uma hora como o mesmo prometia, daí seu leitor vai lá e compra na maior esperança e PÁ derrete a face do cidadão (oi, to sendo dramática para efeitos).

A marca perde qualquer credibilidade que ainda tinha (mesmo com um creme que derrete pele, vai saber) com o público que sua gafe alcançar, e você perde ainda mais que ela sua credibilidade com seus leitores. Então vamos repetir pra grudar:

Não vou mentir numa resenha de produto!

Ok, agora que já estabelecemos a parte mais óbvia, vamos dar continuidade.

Eu quis fazer esse post porque um tempo atrás (bastante tempo mesmo, o blog ainda era beeeeem ativo, ok? ok) aconteceu uma situação do tipo comigo que me deixou pensando, sobre o que é o certo e o que é o moralmente certo.

Recebi a terceira colaboração de uma determinada marca. A primeira e a segunda correram lindamente, os produtos foram 100% aprovados e muitos deles eu ainda uso até hoje. Porém, contudo, todavia, o terceiro recebido foi nada mais nada menos que um kit de cuidados para cabelos cacheados.

Já fiquei com um pé atrás, naturalmente, porque aquela marca nunca tinha produzido uma linha para cachos e quem tem cachos sabe, fios enrolados não são nada fáceis de cuidar. É uma verdadeira maratona comercial até a gente achar um produto que de fato funcione! Eu por exemplo hoje em dia uso quase que exclusivamente 3 marcas nos cabelos apenas... Todas testadas previamente com afinco e pra chegar nelas, foi muita dor de cabeça com fios quebrados e dinheiro jogado no lixo.

E quais as chances de uma nova linha que ainda nem estava disponível no mercado, de uma marca que até então não havia se arriscado no mercado cacheado, dar certo no que já estabelecemos que é um tipo de cabelo bem difícil de cuidar?

Como boa blogueira aventureira que sou, fui e testei a linha completa.

Resultado: se meu cabelo fosse um organismo vivo (e não to dizendo que não é, ele já tentou me enforcar algumas vezes) digamos que naquele momento ele seria uma forma mais primitiva e raivosa do meu cabelo normal.

As pontas quebraram e espicharam; os cachos antes em formato de parafuso, agora tinham a forma de um cabelo frizado com ondinhas tipo miojo com prancha dos anos 90. Eu não to exagerando. Além do frizz em si que tava se atirando pra tudo que era lado. Sem brilho. Enfim, uma confusão. Parecia que ao invés de uma linha de 5 produtos de hidratação, eu tinha usado 3 litros de shampoo anti-resíduos e enxugado o bendito com uma toalha emborrachada. Ficou muito muito ruim.

Depois de reverter o quadro usando a receitinha que mostrei nesse post aqui, começou meu dilema. Q q eu vo faze mds

Enrolei uns dias pensando em como sequer começar essa resenha, que no final seria o pesadelo publicitário de todo fornecedor; alguém dizendo que testou seu produto e que ele não é nada do que ele prometeu. Do jeito que estava eu cheguei em duas conclusões:

  1. Eu faço a resenha de forma sincera, porém não tão bruta nem gráfica, e sempre atentando pra possibilidade de que o que funciona pra um cabelo, talvez não funcione pra outro. Mas isso poderia resultar na marca ficando ressentida e não mais me mandando nada pra resenhas, sendo que outras linhas deles como eu já disse aqui, adoro e uso até hoje (eu sei que não parece um comportamento profissional, criar uma birra com uma blogueira, mas vocês ficariam surpresos. CONHEÇO HISTÓRIAS e normalmente elas tem apenas a ver com representantes locais mau preparados, e não com as marcas em si).
  2. Eu não faço a resenha. Aviso o representante que me enviou a linha, o motivo pelo qual eu não faria o post. Vida que segue.

Apesar de não ter gostado muito, acabei ficando com a opção dois para evitar dor de cabeça e assumindo que talvez, como falei lá em cima, esse resultado fosse só no meu cabelo, e que eventualmente apareceria outra blogueira testando a mesma linha com resultados positivos. E claro, me lasquei porque o resultado foi exatamente o mesmo previsto pra opção um. O cara nunca mais quis saber de mim!
O representante leu minha mensagem no whatsapp, não disse mais nada, e não escuto dele desde então.


FAZER O QUE?

Concluí que talvez tivesse sido melhor resenhar do mesmo jeito. Mostrar os resultados com fotos do tratamento e esperar o meteoro chegar, dando o benefício da dúvida de que talvez em outros fios (mesmo no tipo de cacho, o que dá certo num 2B pode não ser tão bom num 3A, por exemplo) o resultado fosse diferente, mas sempre sendo transparente e ainda respeitosa. Só sei que desde então seleciono muito bem as marcas que recebo no blog. Por exemplo, se eu tivesse recebido informações de composição dos produtos antes de poder aceitar o recebimento dele (tinha petrolato, socorro), provavelmente sugeriria á marca enviar mais produtinhos pra pele, que até então haviam dado super certo. Oh well.

Daí fica o dilema moral pra vocês opinarem nos comentários desse post; no recebimento de um produto ruim, é melhor deixar de resenhá-lo e talvez perder a marca, ou resenhá-lo assim mesmo e talvez perder a marca, talvez não... Talvez levar bombardeio de críticas da parte deles e em casos extremos até processinho caso não haja uma escolha minuciosa de palavras na hora de falar que o produto deles fez seu cachorro fugir de casa e levar o gato junto.

O que você faria e como você prevê que a marca reagiria?

Bjos!

Disclaimer: Mantendo e reforçando a parte moral que realmente importa mais que todo o resto; só postar e resenhar como algo positivo, o que de fato for um produto com resultado positivo. Nossos leitores e marcas parceiras agradecem! E aqui no RdN vocês jamais verão alguma coisa resenhada como sendo maravilhosa, a não ser que de fato ela seja maravilhosa. <3

05 junho 2016

Dia dos Namorados no Amazonas Shopping


O post de hoje ta literalmente só o amorzinho! Vim mostrar pra vocês o resultado do ensaio fotográfico da excelente equipe da Umbra Fotografia pra campanha de dia dos namorados do Amazonas Shopping! <3

Rodamos o shopping escolhendo e selecionando dicas para presentear nesse dia dos namorados. Espero que vocês curtam nossas escolhas! As informações de onde se encontra cada peça ta na foto, nessa legenda escurinha no canto inferior esquerdo. :)

Começando pela foto acima que sela o clima do meu ensaio com o Olhos Verdes; dois nerdões se divertindo e fazendo closes certíssimos com uma equipe de fotografia e produção seguindo eles pelo shopping no maior clima de "tamo vindo da escola pra zuá" (inclusive, obrigada a equipe por deixar a gente tão a vontade! <3)


Os detalhes do primeiro look tão bonitinhos ali na legenda na foto, então aqui vocês vão ter só meus comentários mesmo; eu to apaixonada por essa melissa! Além de confortável pra caramba, o que é essa cor maravilhosa? Combinou com o meu cabelo, choray. Nunca tinha usado macacão na vida (adulta), então demorei um pouco a me acostumar ksjdhajkdh parece que eu to com barrigão, mas ele ta dum tamanho ameno na real. O óculos da ferrovia; amor a primeira vista.

Esse look do Hélio foi uma mistura do que ele normalmente usa (camisas nerd) com o que ele nunquinha na vida usa, que é bermuda jeans e... Bem, qualquer sapato que não seja um tênis ou uma bota. Depois desse experimento social que foi esse ensaio, onde ele precisou sair da zona de conforto, finalmente consegui fazer ele perceber que ele fica lindo em outros estilos também. Blogayra lentamente tentando variar o guarda-roupa do boy, check!


Vou tocar a real com vocês, eu cacei na livraria o meu livro favorito e que seria perfeito pra essa foto, que é Eleanor e Park, mas não achei :( então peguei esse que achei bem fofinho de capa, inclusive me interessei em ler no futuro. Esse vestidinho é a coisa mais linda e fresquinha da vida, amei real! E a melissa nem se fala, melissa é melissa. <3

A camisa do Hélio foi uma homenagem oculta a mim (MUAHAHA âncoras sereias e andorinhas), mas acabou combinando muito com ele também (o que não combina né, aff) <3 a calça skinny também foi novidade pra ele (que é coxudo que nem eu e por isso evita apertos), mas foi outra novidade que ele acabou curtindo.


"HAHA QUE ENGRAÇADO AMOR Hail Hydra."


Hélio sendo fofo e eu sendo estranha. Nada de novo.


Vou aproveitar a deixa pra agradecer a Chay pelo excelente trabalho na produção desse editorial <3 vi ela correndo pra cima e pra baixo com a Jéssica da Neotrends junto comigo e as outras blogueiras pra escolher as peças pelo shopping e depois no dia das fotos pra que tudo ficasse perfeito; pois ficou!


Ok, vamos tomar uma pausa pra falar sobre como o Hélio fica lindo com camisa jeans de manga longa;

...
...
...

AFF <3

Sério, ainda vou tocar fogo acidentalmente em todas as roupas dele e refazer o armário todo. rs Amor se tiver lendo isso, é pura zoera saudável ta? Ou não
Ok, de volta em mim. :B

Fiquei me sentindo a Priscila Fantin em Alma Gêmea (lembram?) nesse vestido. TÃO LINDO ELE É, teria feito a Serena e saído andando descalça pela mata se não fosse esse sapato bafônico de maravilhoso também da Melissa. Ta muito rosa esse look, muito ariel, muito cute, muito suele sendo fofa.


"ESSE BALDE DE PIPOCA É MUITO ENGRASSSSSSSSADO" 


"Ai que fofo achando que eu ia dividir a pipoca rsrs noivo seu loko"

Eaí? Curtiram as fotos?
A gente se divertiu MUITO fazendo, e ainda tem mais umas duas ou três que não coloquei aqui mas que vão pro instagram do blog, então segue lá! <3

Ah! Lembram do projeto #Maio15? Foi legal enquanto durou né? Tipo três dias, porque morreu na praia. Suele viajou (e noivou, ta tudo no instagram) depois ficou doente de cama porque né. Quando chegar o dia em que eu volte de SP e não fique doente, eu faço uma festa. Enfim! Quem lembra a punição pra quem não cumprisse o projeto? aham. Relaxem que eu e a Monte o look estamos providenciando esse entretenimento pra vocês.

10 maio 2016

Os rascunhos em caneta de Alfred Basha


Alfred Basha é um artista italiano que faz mais em seus rascunhos do que eu em toda minha vida como ilustradora (BERRO). Vou iniciar o post com a tradução de um texto lindo na home do site oficial dele:

Veneza, 2015
AB vem de um mundo de ilustração, da necessidade de soldar suas formas em uma folha de papel.
AB ainda acredita na expressividade instintiva de uma linha de tinta, ainda acredita naquelas ferramentas tradicionais as quais estamos nos esquecendo: mão, caneta, e papel.
AB é a pesquisa de texturas e lugares, de velhas estórias artesanais que tem se tornado débil aos nossos ouvidos: antiquado.
AB concebe e fabrica exclusivamente na Itália, produzindo itens que não são repetidos, jamais.

Outra coisa que me fez querer compartilhar a arte dele com vocês é como os rascunhos dele são tatuáveis. Sério! Os maníacos por tatuagens em preto e branco vão amar. <3

Essa aqui me lembrou a Marielinda, talvez por super ser algo que ela tatuaria né?





KERO NA MINHA PELE



Vou tatuar tudo? Provavelmente, yes. Porque sério????
Vem conhecer mais do trabalho dele aqui e curtir a página dele aqui!


Quem começou a acompanhar o projeto #Maio15, que consiste em atualizar o blog dia sim, dia não, deve ter percebido; o blog não foi atualizado domingo! OMG SUELE TU ACHA ISSO BONITO???

Não acho não :(

Pois bem! No post de hoje trago algo pra aquietar seus corações, pois haverá uma penalidade pra todas as vezes que eu ou a Lu furarmos o projeto!

Como somos muito maduras, se trata de uma penalidade bastante pertinente a seriedade do projeto.

Quem furar leva torta na cara em vídeo. Uma torta pra cada furo.
Como podem perceber, já tenho uma garantida :( snif

Então segue o placar a ser atualizado posteriormente (ou não):


Ainda to pensando em como deixar esse vídeo mais interessante. Ele vai ser feito no final do mês e do projeto, e vamos falar nossas impressões do mesmo e como ele pode ter ajudado nossos respectivos blogs. Espero que o resultado seja satisfatório, HUM.

Voltamos a nossa programação normal.



06 maio 2016

Look de Neve - Howling for you


Olha o look de neve suele sexy appeal mode on com fenda no vestido chegando no blog! Antes tarde que nunca HAHAHA mais um post do projeto #maio15 com a Monte o Look!
Mas antes de ver o post, dá um play na musiquinha como sempre:



Mês passado, fui convidada pelo lindo querido bendito fruto Maoleskine, a comparecer no evento finésse da Revista Tipo. Alguns migos maravilhosos me acompanharam pra deixar a noite ainda mais divertida! <3
A vibe da noite por sinal finalmente me permitiu usar esse vestido de fenda da choies pela primeira vez, e GENTE que vestido é esse. Sério! Não preciso nem falar muito, é só olhar pra ele. É ainda melhor do que eu imaginei que seria pela foto no site. <3 O material é ótimo e digamos que qualquer peça de roupa que dispense sutiã, suele vai amar. Se dispensar da forma correta como é o caso aqui, melhor!


Fiz a femme fatale por uma noite e foi divertido, mas admito que não sei se é minha praia hahahahah tanto que essas poses sutilmente explorando o fator da fenda alá angelina jolie em festa de premiação, foram todas sugeridas pelos migos em questão, porque eu aqui sou bem clueless. Mas até que deu pra enganar, hein?


Esse é o lindo em questão que merece todas as festonas dessa manaus <3 e essas são as lindas que nos acompanharam nos bons drinks! A Pri (de branco) dança Heels junto comigo na S7ND e nessa noite em especial mostrou seus dons em fotografia pra gente; a Mari e a May são blogueiras do Chá das Phynas e a Luana vocês já conhecem, que é a miga linda que tá fazendo o #maio15 comigo aqui no blog.


Lindas + minha fenda <3

Agora o look ilustrado e os detalhes do look todo:


Vestido bafônico: Aqui (comprei o meu XL e deu deboas (visto 42), mas tem até o XXL <3)
Colar mãe-terra: Aqui
Pulseira de mulher maravilha: Forever 21
Sandália confortabilíssima: Di Passo do Amazonas Shopping

Não esqueçam de conferir o post do dia da Lu! <3 Só clicar no banner do projeto abaixo!



Próxima Página Início
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...