Textos

A auto-sabotagem e o controle ilusório que ela traz

Pessoal

Em um relacionamento sério (comigo mesma)

Fotografia

Jolene | Look e preset para Lightroom

Posts marcados na categoria Tutorial

Sai de mim escova marroquina! – Truque pra passar pela transição

17set

Eeeeee se arrependimento matasse, eu já tinha reencarnado como ruiva natural cacheada e não teria nem esse post hoje! Mas como to vivassa e na luta diária, vamos conversar sobre o meu processo de livramento de química capilar.

Determinada e pronta pra se jogar na transição

Vocês devem lembrar como foi sofrida a minha saga pra ficar ruiva (e pra quem não lembra ou não viu, prepare o coração e a caixa de lencinhos e clique aqui) e junto com ela pra reduzir o volume do cabelo e basicamente eliminar os cachos que Deus me deu. Oh well. Sou volúvel, ok? Foi legal ter cabelo de princesa (ondulado) durante esses anos, mas eu cansei. E decidi, vou começar a transição pra ter meus cachinhos de volta.

NÓS TEMOS O PODER

Vem comigo clicando no “Leia mais” porque tem bastante fotos!


Mas o que acontece na transição? Basicamente a transição se resume em tempo, paciência e paz de espírito até que seu cabelo natural cresça todo de novo, sem retocar a química nunca mais (ÓBVIO). Paz de espírito é preciso sim porque passar por esse período com a auto-estima intacta é uma batalha. Pra entender isso é só imaginar um cabelo liso com uns 10cm de raíz cacheados ao estilo miojo não cozido. É.



Pois nada temeremos porque existem dois métodos de aturar esse período;
  • Ou você fica fazendo chapinha na raiz pra igualar com o comprimento (com protetor térmico, viu?)
  • Ou você faz os truques desse post pra cachear a parte com química pra ela se igualar a raiz.
Dependendo da química que houver nos fios, a segunda opção pode ser maravilinda ou quase impossível. Como já sabem eu fiz marroquina sem formol, o que na realidade não alisou o cabelo, só reduziu o volume de uma forma poderosa que quase sumiu por completo com os cachos. Meu cabelo natural, sem tinta, sem marroquina, virgem virgem virgem tipo aquelas protagonistas de filme adolescente da sessão da tarde, era assim:

Ai que raiva, eu era magra

Ele era cacheadinho com cachinhos pequenos mesmo, e isso me irritava muuuuito porque na real eu não sabia o que uma boa fitagem (explico mais abaixo) faria nele. E esse visual “beijos to indo pra missa” me tirava do sério, mas não sabia na época que isso era só falta de cuidado e estilização :[ daí lá foi a apelona jogar química na cabeça.

Essa foto é de exatamente 1 ano atrás quando eu tinha acabado de retocar a marroquina bem de leve (tava com medo de ficar com o cabelo escorrido então pedi pra deixar até menos tempo. JÁ ERA MEU SUBCONSCIENTE ME FALANDO “PARA COM ESSAS QUÍMICA MENINA”) e já tinha a química no cabelo fazia quase um ano, fiz na raiz e joguei um pouco só no comprimento. Tava cacheado sim! Mas nada comparado com ele com zero química, que é o que eu to tentando recuperar. Tá bonito? Tá sim! Mas só se a raiz estiver lisa, senão fica uma coisa muito desigual. E chega de alisar raiz gente, isso não é vida!
Então uns dois meses atrás decidi parar de retocar a marroquina e só pintar mesmo.
Mas como sobreviver o período de raiz miojo com comprimento lambido?
Fitagem
Descobri o que era fitagem por meio de uma vlogger, mas infelizmente isso já foi na época de dois meses atrás e eu não lembro quem era nem qual vídeo era 🙁 mas tem váááários no youtube! Basicamente se trata de amassar o cabelo molhado com um creme ativador de cachos, pra ele secar na forma de cachinhos. E não é que funciona?!
Mas pelo que constatei ele só funciona em cabelos com pouca ou nenhuma química, como é meu caso. Azamiga da progressiva se quiserem igualar o comprimento com a raiz vão ter que usar aquelas borrachinhas noturnas pra enrolar os cabelo. 🙁 E as que não tiverem paciência pra fazer isso sempre (eu sei que eu não teria), daí infelizmente vão ter que apelar pro famoso BC. 🙁
 BC (Big chop = Grande corte)
Como o nome já diz, o BC é simplesmente a eliminação de toda a parte com química do cabelo, deixando só a natural. Pelo que ouvi por experiências é uma coisa que liberta! Provavelmente é o que eu faria se fosse o caso da progressiva em mim. Ou não, porque me odeio de cabelo curto, mas sei lá né.

A Ana do blog Apenas Ana tem uma série de posts sobre a transição dela, onde ela fez o BC e pra variar ficou DIVA. Ela dá vááárias dicas pra quem também ta passando pelo processo, então vale o clique.

O que eu tenho feito
Pra não ter de apelar já para o BC, já que eu só tenho uns 4 dedos de cabelo marroquina-free, eu tenho feito uma fitagem violenta vidaloka todos os dias pra sair de casa. É cansativo? É, mas ó ajuda que é uma beleza!
Por quê tu não faz a joça do BC logo fia? Justamente pelo que eu falei acima, não sinto que combino com cabelo curto, sou da vibe merida de ser. E também porque dá pra dar um jeitinho aquian. Com a santa fitagem!

Atenção: Já falei lá em cima, mas vou reforçar pra depois alguém não ler tudo e ficar triste. A fitagem só funciona em cabelos ondulados, com pouca química ou já cacheados. Cabelos lisinhos dificilmente terão o resultado mostrado abaixo. (Nesse caso se joga no miracurl bonita!)

Pra fazer a fitagem é fácil demais, só é cansativo. Fiz umas fotos no dia que retoquei a raiz e fui fazer o Look de Neve do saião da Chicwish. Acompanhe:

1. Para nível de informação, vos mostro meu cabelo lavado, hidratado, desbotado e bonitin (não) mas sem fazer a fitagem, é com esse formato que ele fica quando ta seco. Miojo + lambido. Yep.
Bônus: minhas olheiras divynas

2. Ok, lavamos o cabelo e começamos o processo. Ao invés de secar meu cabelo esfregando na toalha loucamente (NÃO FAÇAM ISSO), apenas aperto com a mesma até sair o excesso de água (aperte, NÃO TORÇA) E feito isso uso um creme de minha preferência (pela minha experiência a marca do creme não importa muito) e envelopo as madeixas com ele. Eu tenho usado esse ativador de cachos da Yellow, que na verdade é um Leave-in (sempre opte por usar só o leave-in e largue mão do condicionador, isso não é vida e seu cabelo agradece).

3. Com o creme no cabelo (NÃO PRECISA ENSOPAR TAMBÉM, TA AMIGA?? Vai testando a quantidade e vê qual funciona melhor) eu dou uma dividida com os dedos mesmo em partes separadas dele por vez. Normalmente divido o cabelo em 4 pra isso. Melhor que esse jeito simplificado preguiçoso é fazer o mesmo processo mas em camadas (fazer o processo primeiro na camada de cabelo de baixo, depois na de cima), o que deixa o efeito ainda mais volumosinho, mas é trabaio demais pra fazer todo santo dia, então eu só faço isso pra looks ou pra eventos bjs não sou obrigada.) Ok, dividiu? Pego uma camisa véia de algodão (eu tenho duas que agora são só pra isso rssss) ou você pode usar papel-toalha (a natureza não curtiu essa opção) pra enxugar os cabelos amassando-os de baixo pra cima várias vezes. Essa parte de amassar é a alma do negócio, então não tenha medo de fazer quantas vezes for. E pronto, só esperar secar sem ficar mexendo toda hora que senão ele desmancha

O resultado dessa maracutaia você viu na primeira foto do post.
Agora é esperar eu ter pelo menos o comprimento encolhido (ou seja, seco) até os ombros, pra poder passar a tesoura na parte com química. Oremos!

Vamos fazer um comparativozinho só pra mostrar o efeito melhor:

Deus abençoe retoque de raiz e tonalizante conhaque do C. Kamura.

Eaí, que tal arriscar a fitagem pra ver como o seu cabelo se comporta? Dado o estado do meu, quando vi a técnica pela primeira vez, não achei que fosse funcionar. Mas ó, que lindeza!

Me contem suas experiências cacheadas pós-química, viu?
Afinal falar de cabelo NUNCA é demais, APENAS.
Esse post foi inteiramente escrito enquanto essa música maravilhoooohsa tocava nos fones da tia su:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=q_krT35dgDM]

NÃO DÁ PRA PARAR DE OUVIR ISSO ALGUÉM ME AJUDA SEND HELP
PS: Gente, estava eu faceira no instagram ontem e vejo que fui marcada numa foto, e vejam só que lindeza <3
A autora dessa lindeza é a Thaís do Le Petit Hibou, bora dar uma zoiada na página dela?
PS2: O blog agora tem seu primeiro parceiro oficial, a Surpreenda Store! Yaaaay e não podia ser melhor; uma loja de moda retrô <3 bora alimentar aquele monstrinho pin-up que temos dentro de nós? Só acessar a loja pelo banner aqui do lado na sidebar e ser feliz.

Edição básica: Tirando manchinhas/espinhas de fotos

21jul

Daê floquinhos de neve!
(nossa, isso foi meio tão mais ou menos gay)

Hoje veremos um post meio diferente, mas que eu espero que ajude os leitores que adoram fotografia tanto quanto eu. Vamos aprender a remover manchinhas/espinhas/etc das fotos sem ficar com o look “plástico” na cara! 😀

Vamaprendê?

Pro tutorial de hoje vou usar a foto da linda Lea Michelle Monique Pires do blog Ai, que fase! (Obrigada pela contribuição, sua linda <3)

Vamos ver primeiro o antes e depois da edição:

Sutil né?
É o resultado esperado já que remover imperfeições não quer dizer cirurgia plástica tá gente? Flw vlw
O que você vai precisar pra seguir esse tutorial:
  • Uma foto em boa qualidade (de preferência grande, numa boa resolução) (ou seja, foto de celular não vai ficar um resultado tão bom, i’m sorry)
  • Photoshop
  • Paciência e paz de espírito

Pra continuar lendo esse post (já que ele tem mais fotos do que eu tenho contas pra pagar), clica no “Leia mais” abaixo.

Vamos começar conhecendo a ferramenta mágica; 
A primeira ferramenta que parece um band-aid, chama “pincel de recuperação para manchas” (hurr durrr) e o atalho dela no teclado é a letra J. Ela é a que eu uso mais, apesar de exigir mais paciência pra dar certo, é a que consegue um resultado mais natural e menos ~photoshopado~. Basicamente ela corrige a área selecionada com base no que ela tem ao redor. Já vamos entender.
A ferramenta do carimbo e as duas últimas dessa caixinha (a gotinha e o pino) também podem ser usadas pra edição de fotos, mas veremos isso outro dia em outra história em outro lustre de outro castelo, rs
Comecemos então! Mão no mouse e força na peruca!

Primeiro vamos entender o que o Pincel de recuperação para manchas faz. Ele tem três configurações;

O “corresponder por proximidade” é bem o que eu disse lá em cima; ele pega como base a área selecionada e a preenche com a área próxima dela. Ás vezes fica bom, ás vezes não HAHA (nem tentem usar isso pra consertar olheira, ele duplica triplica os cilios, as pálpebra tudo, uma bagunça)
O “criar textura” é a mesma coisa, só que ao invés de preencher com material ao redor, ele cria uma nova baseada nela. Também, ás vezes fica bom, ás vezes não. É importante ir testando essas duas opções pra ver qual ficou mais natural no final.
O “sensível a conteúdo” eu nunca tinha usado, testei agora e não vi diferença porra nenhuma dos outros. Mas beleza, prosseguindo!

Pra tirar essa espinhazinha ladra de felicidade eu vou usar o “corresponder por proximidade” como configuração.

Relaxa que esse preto é só o durante da ferramenta sendo usada! Pra você ver bem o que tá selecionando.

Sutil.
Agora a mesma coisa, mas com a configuração “Criar textura”:
Dá pra ver a diferença?
NÃO
Porém, contudo, todavia, a correção feita com o “criar textura” ficou sim mais limpinho e mais natural. Mas em outros casos, o “Corresponder por proximidade” é que fica! O negócio é ir testando e vendo o que fica melhor!
Bom, repeti o processo (variando as duas configurações ali) e temos esse resultado (vou mostrar em gif pra dar pra ver melhor a diferença);
Fogo né?
A Monique nem tinha muita coisa pra consertar pra começar, mas por sake desse tutorial, eu saí corrigindo até coisa que não precisava só pra vocês entenderem o poder que tem essa ferramenta HAHAHA
E pra finalizar, mexi nos níveis pra melhorar o contraste, mas isso é totalmente opcional e gosto pessoal mesmo. O atalho pros níveis é ctrl + alt + L e eu mexi bem pouquinho mesmo.
E é isso galera! Vamos agora só procurar seguir os conselhos da tia suh:
  • Você agora tem o poder da ferramenta de remoção de manchas. Use-a sabiamente e nunca, jamais use-a em excesso, a não ser que o efeito esperado seja uma boneca de plástico sem poros nem nada que indique qualquer traço humano.
  • Não remova traços de expressão! (tipo aquelas dobrinhas dos olhos, dos lados da boca, etc)
  • Não remova sinais! Eles fazem parte de você e vão ficar em você, diferente das espinhas. Então não adianta tirar numa foto e esquecer de tirar na outra, ou pior, aparecer em vídeo depois com ele aparecendo e nós ficarmos tipo MAS UÉ?
  • Você já é lindo/linda como é! Mas se remover uma manchinha ou uma espinha vai te fazer sentir melhor nas suas fotos pelas internets, não hesite em fazê-lo porque o importante é você estar feliz com o resultado, e não os outros. 😉
Espero que tenham gostado/aprendido algo novo com este humilde post, e qualquer dúvida já sabem que a área dos comentários ta aí pra isso!
No próximo post dessa singela série vou mostrar as actions que eu costumo usar nas minhas fotos e outros efeitinhos legais. Vamos ver como esse post aqui se sai.
Obrigada as outras gatonas que postaram fotos pra serem usadas nesse post <3 não deu pra usar porque senão o post ia ficar muito longo e o objetivo era ser bem curtinho mesmo, mas obrigada mesmo! <3

Selfies ilustradas e passo-a-passo

09jul
Outro dia tomei vergonha na cara e me desenhei, como já me prometida faz tempo. Primeiro fiz uma com traços mais puxados pro cartunesco (pouco realista em proporções) que acabou ficando amorzinho:
Pra quem não lembra do post de look do dia (foi o anterior galera, pelo amor) essa ilustração foi feita baseada nessa foto:

Agora, como podem ver foi um estilo diferente do que eu geralmente faço. (Pra começar tem um nariz de ser humano, TA?) e e acabei curtindo fazer então no dia seguinte já parti pra outra, dessa vez baseada na minha foto de perfil no facebook:
Essa.
Aproveitei e dessa vez fiz um passo-a-passo pra mostrar meu processo nesse tipo novo de ilustração. É o mesmo da primeira ali de cima, com a única diferença da base e do lineart.
(Lineart = Linhas do desenho, ou contorno, como acharem melhor)

Como o post vai ser grande agora e pra não pesar a página, cliquem no “continue lendo” abaixo pra ver a parada toda. 

Antes de começar penso que é preciso destacar uns pontos sobre não só essa ilustração, mas sobre todas que eu e outros profissionais fazemos:

É trabalhoso;
Demora. Bastante. Não tem outro jeito de ficar legal, senão com esforço;
Por isso ser um passo-a-passo do meu processo e não necessariamente um tutorial, não tem exatamente como ficar igual caso você tente fazer também. Mas o negócio é continuar tentando;
Esse é o MEU processo, você pode fazer de outra forma que achar melhor e não exatamente se ater ao meu se ele não der certo pra você. Tem outras mil formas de chegar num mesmo resultado e essa é a parte divertida da ilustração. 😀

Comecei, obviamente, com o lineart. Usei um pincel redondo comum com a minha mesa digitalizadora da wacom.

Ja deixei o batom roxo porque isso não ia mudar depois, rá

Perceba que eu fiz o cabelo já em mechas (e já me adiantei numa mechinha lá na frente), porque no final é o que dá o efeito diferenciado de movimento.
Terminado o lineart geral, eu parto pra coisa que normalmente é a mais difícil em termos de linhas; a finalização do cabelo! *rains of castamere plays on a distance*

Isso levou umas boas 2 horas, mais ou menos. Não sirvo pra fazer passo-a-passo, juro, porque mal terminei de traçar os fios em cada mecha e já fui partindo pro brilho do cabelo. OK. I’M SORRY. Finjam que nessa etapa eu só fiz essas linhas grosseirinhas desse bolo de cabelo do lado inferior direito mesmo. Agora vamos dar um close pra entender como fazer o efeito de brilho só com linhas que eu dei naquela parte de cima. 
Aqui nesse zoom dá pra perceber a diferença entre as primeiras linhas das mechas e as menores. As menores obviamente foram feitas com um brush menor e começam nas extremidades da mecha, e terminam no meio, dando a sensação de brilho. Simples e efetivo!
 E, outra camada, com um brush redondo com dureza em 1px eu fiz poucas sombras só pra dar um pouco de volume na pele em alguns locais. Bem pouquinho mesmo, porque a intenção aqui não é gerar realismo porque eu sou UÓ com realismo então vamo que vamo
Sutileza é a chave

Começaremos a colorir agora UHUL
Sempre me perguntam como pegar o estilo aquarela numa ilustração digital. Não sei se o jeito que eu venho fazendo é o melhor, mas é o que eu curti fazer e o que aparentemente funciona pra mim, ENTÃO vamos lá.
Não tem muito segredo. O que eu fiz aqui foi “carimbar” pincéis no formato de mancha de aquarela até preencher a área que eu quero (e isso se faz melhor com o mouse do que com a caneta. E pensando bem deve dar pra fazer com textura também, eu só nunca tentei) numa camada abaixo do lineart, e pra tirar o excesso ou ajustar o que eu não gostei, eu uso a borracha com esse mesmo preset de aquarela.
Usei as brushes em três modos diferentes, normal, multiplicação e superexposição de cores. Apaguei o que era preciso com a borracha no mesmo preset da aquarela.
Fiz o mesmo na blusa dentro com um amarelo pastel, e depois partimos pras cores no cabelo. Em uma nova camada, joguei um laranja chapado mesmo, porque o lineart fininho das mechas já faz o efeito de volume e brilho que eu quero, pelo menos por enquanto.
A ilustração já podia ser considerada terminada nesse ponto. Tudo que tinha que estar aí, já está; PORÉM CONTUDO TODAVIA temos sempre o mundo maravilhoso das texturas pra dar aquele TCHAN final.
Nessa ilustração eu usei 2 texturas em imagem e 4 em brush.
Primeiro coloquei essa amarelada pra dar uma suavizada no verde do casaco, mas preferi não deixar o lineart do cabelo ser afetado então botei por baixo:

Alterei o modo de camada pra Luz indireta em 55% de opacidade, que resultou nisso aqui:
Mais textura pra dar uma avivada na cor:
Essa tem umas manchas de aquarela bem visíveis e que em certas partes do desenho podem dar um charme e em outras podem ser um saco; então algumas eu removi com a ferramenta de recuperação de manchas. Depois disso, alterei o modo de camada dessa textura pra Luz indireta em 77%, ficamos com essa joça:
Deu uma melhorada, mas algo ainda não agrada. A cor do lineart do cabelo ficou muito destacada por estar em cima de todas as outras. Então alterei as cores das linhas do cabelo pra um vermelho arroxeado, ficando assim:
Different much?
Além disso, desenhei uns fios soltos mais claros pra dar uma bagunçadinha:

Mais texturas e avivamento de cor! 

Nova camada, as usual. Usei um brush diferente de aquarela (mais fluído, não na forma de uma mancha como a anterior) pra jogar uns rosas em algumas partes do cabelo e um amarelo queimado pra dar algumas sombras na blusa e nas dobras do casaco.

Mudo a camada pro modo de Superexposição Linear em 20%. Faço outra, e jogo mais algumas brushes vermelhas e violetas;
E coloco essa em Luz indireta em 75%. Jogo mais umas corzinhas nas ~protuberâncias~ na pele;
 Eeeeeee terminamos!
Tempo total: 3:30 horas (marromenos)
Gostaram de saber meu processo de ilustração?
Desculpa se pareceu confuso mas como dito, não é um tutorial neah.
Bônus: Gif fofinho
To querendo usar essas ilustrações pra alguma coisa aqui no blog só não sei o quê. Quiçá pro novo layout que eu to me prometendo faz tempo e até hoje nada? MAYBE
Espero que tenham gostado. Vai vir mais um look do dia semana que vem, yay! <3
Faloras!

Dica da mini-suu: Como facilitar o acesso ao seu blog

31jul

Senhoras e senhores, estamos mais uma vez reunidos, pra dar uma chance da mini-suu falar algo que não envergonhe a ela ou a mim própria.

Todos já sabemos que a plataforma do blogger não reconhece o escrito “http://” ou “www” como um link, o que quer dizer QUE
lá está você, todo faceiro comentando sobre um assunto muito interessante num dos seus blogs favoritos, e no final do seu comentário, você coloca sua url do seu blog.
Quem ler seu comentário, pra visitar seu blog, de duas uma;

ou vai dar um ctrl+c ctrl+v numa nova aba do navegador pra acessar,
ou vai decorar o endereço se ele não for muito difícil pra digitar no outro navegador.

Falando em termos práticos, se eu estivesse com o tempo corrido ou com preguiça mesmo eu nem me daria o trabalho. E NEM VOCÊ, NÃO MINTA PRA MIM

Mas nada temam. Acompanhe a dica ilustrada (pra vocês poderem salvar e compartilhar <3) a seguir que por sinal, veio da sempre muito gata e muito prestativa Gih do blog Meios dias gastos.
Aqui o código passível de ctrl+c pra vocês:
Obrigada pela dica Gih! (e mini-gih)
Agora, falando em ilustrações

– Encomendas

Não é novidade aqui como O Fantástico Mundo de Jess é um dos meus blogs favoritos (só preciso agora de um tempinho livre pra fazer ela no meu blogroll) e imaginem a alegria que foi quando ela encomendou o topo novo do blog comigo. *-* Foi um trampo demoradinho, porque a toda hora pipocavam ideias e porque ela encomendou tipo, dois meses antes da data de aniversário do blog, que é quando ela ia atualizar o layout. Foi divertidíssimo trabalhar com ela e eu adorei o resultado <3
Versão menor alternativa que dá pra enxergar melhor a bonequinha. 😀
Vem ver o post que ela fez sobre as minhas ilustrações. *-* <3
Agora uma lezeira que teve uma repercussão muito legal no facebook, porque aparentemente o brasil tá cheio de drogado de sorine que nem eu:
Sorine eu to aberta pra cachê de divulgação hein?
Gente isso não é um publieditorial ou sei lá como vocês podem chamar, OK? HAHA A sorine não fez contato comigo. A não ser na minha alma nas noites frias. Acho que vamos nos casar.
Beijo todo mundo!
PS: Lembram da Dany vulgo Daeneyrs vulgo Gatinha resgatada com dodói medonho na barriga? Pois é, ela saiu da casa da minha mãe pra um lar definitivo muito muito amoroso e com outros dois gatinhos da idade dela pra brincar dia e noite. YAAAAY <3
PS2: Uma certa moça que é dona de uma certa loja muito diva aqui da minha cidade foi uma das pessoas que mais me ajudou a arranjar um lar pra Dany. E como agradecimento ALÁ O BANNER DA LOJA DELA NA COLUNA DO RDN <3
Ela faz pedidos online daqueles vestidos e outras roupas que você só costuma ver no tumblr. <3
E se você for de Manaus, CORRE! No link acima tem o endereço físico da loja!
_________

Tutorial: Ctrl + Z (quase) infinito!

22maio

Mais uma função pra mini-suu, que virou pau pra toda obra, dar dicas legais pra vocês sobre qualquer coisa que eu achar útil.

Mini-suu: ah vá…

E de primeira tenho uma dica que muita gente não sabe, mas que salva muitas vidas. Mostrem pros amigos! (E tragam eles aqui pro blog ;D) (Preciso avisar pra clicar no Leia mais?)

Lembrando que essa dica vale pra outros programas da Adobe também (segundo o Olhos Verdes, no After Effects o nível chegou a 9999. PODE ISSO?)

Se tiverem sugestões de dicas, podem se comunicar com a mini-pau-pra-toda-obra-suu pelo e-mail do blog contato@rostodeneve.com

Agora, ilustrações! 
Semana passada eu tive um ou dois segundos de folga e resolvi mostrar pro mundo o que eu quero que eles pensem que tem na minha bolsa, que é tudo isso abaixo, só que com muita desorganização. RS

 Essa ecobag é da Reverbcity, não sei se eles ainda têm esse modelo do Radiohead, mas tem outros lá muuuuuito lindos e de excelente qualidade. 😀
A carteira com estampa de Londres eu comprei na Marisa uns meses atrás, o moleskine também é da Reverbcity, o estojo é um genérico da Concorde que eu comprei ano passado. A necessaire lindinha é da TOP e foi presente da minha madrinha. <3 O celular é meu S2 branco lindo que vocês já conhecem, e o óculos de sol é aquele do Ebay de 2 dólares e uns quebrados. <3

Quem assiste How I met your mother e ainda não viu a season finale vai me odiar muito por isso, mas assim que eu vi a Mãe senti essa compulsão por desenhá-la. ELA É LINDA E FOFA E TUDO 🙁 e NADA do que eu esperava KKKKKKKKKKKKKKKKK a produção arrazou em pegar uma atriz desconhecida mas fofa e, segundo precedentes, talentosa.  Mas sou só eu ou ela é uma mistura da Robin e da Lily? o.o

Enfim, se você não assiste How I met your mother. TÁ ESPERANDO O QUÊ?

Fico por aqui, bom resto de semana pra todo mundo!
Querem PS? Tem um PSzão pra vocês:

PS:

Pois é, devido ao número crescente de encomendas, tive de encerrá-las até o dia 15/06 que é quando vou estar aceitando de novo – obrigada demais por todo o carinho <3

Minha segunda tatuagem!

25mar
Lembram que no post anterior eu disse que ia fazer uma doideira esse fim de semana?
Pois cá estamos!
E nesse post vou trazer todas as etapas que eu (ou melhor, minha amiga Larissa e o Olhos verdes) consegui registrar em fotos. Mas antes, vamos relembrar o primeiro post sobre o assunto clicando aqui pra você não se perder nele e entrar no espírito.
Entrou? Então clica no Continue lendo!

Se você leu o post anterior a respeito, já sabe por quê eu gosto tanto de âncoras, daí eu acho repetitivo falar  de novo aqui… Mas eu vou pôr informação a mais, RS:
Nos contos marítimos, a âncora tatuada mostrava que um marinheiro havia navegado pelo Oceano Atlântico e voltou para casa em segurança.

Esta tatuagem também serve como um símbolo de passagem, entre o marinheiro novato e o experiente.”

 No cristianismo primitivo, a âncora (com a barra horizontal sob o elo) era usada como lembrança à simbologia de virtude por se assimilar à cruz de forma a passar despercebida à não-cristãos.

Segundo Hebreus 6:19

“Nós temos a esperança como uma âncora para a alma, firme e segura”, em referência à inabalável presença de Deus nos corações dos homens. 

 Em geral, o significado das tatuagens de âncora também pode ser interpretado como segurança no mundo físico e por consequência, firmeza, esperança e confiança no mundo espiritual.

Algumas pessoas ainda tatuam âncoras para representar suas dificuldades em mudar, em tomar decisões. Usam a âncora como representação de algo firme, seguro e imutável, mas também pode representar alguém agradecendo por sua atual estabilidade, fidelidade, sendo validos para relacionamentos, empenho profissional, entre outros.”

Esse e outros textos incríveis e instrutivos no site Mais Tatuagem.
ALIÁS, a parte do vesículo bíblico foi decisivo pra minha avó (moro só com ela) deixar. KKKKKKKKK
Esse é um ponto importante inclusive; como eu falei no post anterior, tatuagem é coisa séria, e você fazer escondido dos pais só diz que você é desses/dessas pré-adolescentes que fazem merda escondida dos pais. Fora que, eles vão descobrir. E aí é avaiana de pau na tatuagem não cicatrizada BJS
Mas vamos ao que interessa né?
Eu escolhi o queridíssimo Max Bonari pra essa etapa tão importante da minha vida porque já conheço o trabalho dele e ele é muito brother. Quem não lembra ou teve preguiça de ler o post anterior, eu citei ele no final da postagem porque foi quem fez a tatuagem de folha na costa do Olhos verdes.
A imagem que eu escolhi, é uma que já tava no meu pc tem uns dois anos… Vi e me apaixonei. Mas até hoje não sei quem fez 🙁
Na hora de botar na pele eu simplifiquei ela um pouco, pra não ficar exatamente IGUAL a essa, porque eu queria menos realismo nas flores pra ficar uma coisa mais pintura, saca? Então, o decalque foi esse:
Galera, decalque; é tipo uma prévia em tinta comum (tipo tatuagem de chiclete, mas menos resistente) que é transferida do papel pra pele com ajuda de um gel próprio pra isso. Serve de “rascunho” pro trabalho. :B Logo depois eu fui sentar na maca (MEDOMEDOMEDO) e depois do meu consentimento o trabalho começou.
Pfvr perceba que a minha cara de buldogue divertido foi coisa de momento porque a minha amiga não parava de tirar fotos das minhas caretas. Porque gente, eu sei que todo mundo diz isso, mas eu vou enfatizar assim mesmo; Dói pra caramba. Mas, como podem perceber, é uma dor suportável.
Depois de um pouco de tortura o contorno foi terminado e ela já começou a ficar linda. <3 Foi também quando a gente escolheu as cores das rosas debaixo; Uma vermelha alaranjada, um cor de rosa, e a menor lilás. Caiu como uma luva pra mim porque rosa e vermelho são cores que pra mim simbolizam respectivamente minha mãe e minha avó (minha única família). <3
A tortura continua e a primeira camada de cores foi adicionada. Eu achei que essa parte foi a que doeu mais, mesmo que o Olhos verdes insista que o contorno doa mais. Por isso eu penso que varia de pessoa pra pessoa! (Se bem que isso não importa muito, tudo dói pra caramba KKKKKKKK) Notem que nessa foto a flor rosa e a lilás estão com um cadinho de tinta vermelha. Só que não é tinta, é sangue mesmo. Um pouco de sangramento é normal, até porque se você for pensar, tatuagem nada mais é que umas agulhinhas muito safadas cortando sua pele.
Na tatuagem de folha do Olhos verdes feita no ano passado a parte da coloração também sangrou bastante. Essa foto não fez juz ao QUANTO sangrou na ocasião, mas eu não tirei mais fotos que mostrassem D:
Vou ressaltar aqui que o Max é tão bom no que faz que vai realizar um sonho de ir trabalhar no exterior em Maio, e a convite de um dos tatuadores mais incríveis que eu já vi, o estoniano Mico Goldobin. Respect. 😀
Voltando ao assunto, depois de mais umas horas de tortura, a tatuagem finalmente foi terminada. *_*
(Foto do instagram)

O resultado ficou tão perfeito que eu até quis chorar, sério. Aliás, eu também quis chorar antes na hora das colorizações finais também porque já tava num ponto que a dor já tava tensa demais 🙁 foi como o Olhos verdes disse, agora eu já sei que 4 horas é o meu limite, e pras próximas (HAHA) se chegar a 3:30 o mais responsável a fazer é parar e continuar em outra sessão. No caso acima eu fiz questão de fazer só em uma, por isso tirei forças do fundo da alma pra aguentar até o final. Mas devo admitir que lá pra esse final eu já tava com medo de ficar verde e virar o hulk porque JURO pra vocês que inconscientemente eu rosnei algumas vezes. rs
O passo seguinte foi só proteger a tatuagem com o papel plástico pvc (ou filme plástico) e correr pra ir comer alguma coisa porque eu tava precisando me recompor.
Tá sim meio turva e tensa, por causa da tinta extra e do sangue. :B Mas ô alívio viu.
Bom, vocês acompanharam por fotos um dos momentos mais tops da minha vida. Pra verem como esse blog, e claro todos que o lêem, são importantes pra mim. <3
HAH mas ainda não acabou, só precisei ser guei e sentimental por um instante.
Agora vamos ver a parte dos cuidados com o novo presente.
Eu, claro, dormi com o plástico seguindo as orientações do Max, com muito cuidado pra não machucá-la durante a noite dando viradas de bruços e etc. Por sorte EU sou muito consciente enquanto durmo com relação a minha posição; se eu tiver um machucado em qualquer lugar, nunca durante a noite vou acordar em cima dele. YAY
Retirado o plástico, ela tá linda assim KKKKKKKKKKKKKKKKK muita tinta extra foi expelida da pele durante a noite, uma mistura de cores e sangue D: agora vamos higienizar a nova tattoo da seguinte forma, três vezes ao dia;
A higienização dos primeiros dias é ainda mais importante, pelo processo de cicatrização recente.
Primeiro eu lavei a tatuagem com Protex com Vitamina E e água corrente (não diretamente porque eu não sou tão masoquista assim), a importância de um sabonete líquido anti-bacteriano é crucial pra evitar infecções (afinal a tatuagem é uma ferida aberta nos primeiros dias). Não se pode usar esponjas nem lenços, apenas as mãos (BEM LIMPAS) e beeeeeeem suavemente. Isso vai retirar o excesso de tinta também, então não se assuste se a princípio a sua parecer estar derretendo KKKKKKKKKKKK
Vocês com certeza conhecem o Bepantol/Bepantol Baby de outros blogs (maior parte em líquido ao invés de pomada), onde vocês aprendem como se usa seus milhões de benefícios pra uma pele saudável e sem manchas (axila escura? NEVER AGAIN), pra um cabelo saudável e brilhante, pra uma alma lavada e sem manchas, enfim, bepantol realmente é VIDA pra muita coisa. Mas nesse blog ele vai ser usado pra uma coisa mais hardcore, que é uma mão na cicatrização de tatuagem HAHAHAH
Espalhar também é interessante pra tirar o excesso e não “sufocar” demais a pele.
Melheca

PSPSPSPSPS: Segundo a lindíssima Evellyn Bahia, não é ideal passar o bepantol logo nos primeiros dias, mas ao que tudo indica isso é meio relativo… Porque foi o aconselhado e foi também o que eu e o Olhos verdes fizemos nas nossas primeiras tattoos e foi tudo bem, assim como a minha até agora ta linda e loira como deve. Mas a Evie tem amigos que deu merda. :s então, não se baseiem TOTALMENTE nesse post, se forem fazer uma tatuagem, peguem todas as informações possíveis com o seu tatuador!

Agora vamos proteger a salada toda com o papel pvc/filme.
Sim, aquele filme plástico de embrulhar alimentos.
Só é bom se certificar que ele tá limpinho, tá? E nada de reutilizar o plástico anterior PELO AMOR DE CRISTO.
Bom, fora esses cuidados práticos, o resto é normal; evitar comida remosa (porco, pirarucu, etc), não expôr diretamente ao sol e, depois de cicatrizada, procurar usar protetor solar de fator 50 ou mais na tatuagem, porque né, com o tempo ela pode acabar escurecendo e ficando feinha se rolar muito bronzeado.
Bom né, acho que agora isso é tudo!
Espero que vocês tenham gostado e eu espero comentários! >\
Quando cicatrizar completamente, eu volto a postar com a ~imagem final~. <3
Beijo pra todos!
PS:
(MUY DIFÍCIL TIRAR FOTO NESSE ESPELHO)
PS2: Já que as fotos mais tensas eu achei muito PG-18 pra postar aqui por conta das minhas caretas, mas eu vou resumir pra vocês em uma versão mais internet friendly: